Ética na Construção Civil, como podemos fazer a nossa parte.

Ética na Construção

A ética é um assunto discutido em todas as áreas do mercado, mas tem ganhado atenção especial na Construção Civil, especialmente depois da revelação de diversos escândalos de corrupção envolvendo grandes empreiteiras.

Lamentavelmente, existem muitas empresas do ramo que são antiéticas, mas, igualmente, há muitos clientes que também se envolvem em práticas ilegais no mercado. Mas quais são essas práticas e por que a ética na construção civil é importante? Ficou interessado? Continue lendo e descubra conosco!

Por que a ética na construção civil é importante?

A indústria da construção civil geralmente sofre com uma má reputação. Isto não se limita apenas ao Brasil. No Reino Unido, na Austrália, na África do Sul existem pesquisas que foram feitas sobre práticas antiéticas no setor.

A relação entre ética e negócios é intrinsecamente entrelaçada. As empresas que exibem e promovem fortes códigos corporativos de ética são mais prósperas a longo prazo porque demonstram um compromisso com uma expectativa de comportamento moral sólido. E, portanto, é conveniente que a indústria leve a questão da ética a sério.

A indústria da construção fornece uma série de maneiras de lidar com questões antiéticas, como um código de conduta publicado em 1992 pela CBIC, Câmara Brasileira da Indústria da Construção.

Ética na Construção
Ética é um valor primordial em qualquer segmento.

Um projeto de Construção Civil é um acordo entre duas ou mais partes. Ser ético define o tom da relação entre elas. Assim que uma das partes participa de práticas antiéticas, vemos as relações falharem, com resultados negativos no projeto.

Mas quais são as práticas consideradas como antiéticas e o que sua empresa pode fazer para garantir ética na construção civil?

Quais comportamentos podem ser vistos como antiéticos?

Podemos destacar como comportamentos vistos como antiéticos na indústria e que você deve evitar no seu ambiente:

1. Não garantir o seu projeto é seguro

Isso inclui garantir que nem seus funcionários nem outras pessoas serão feridas. Além disso, dar ao cliente um projeto de baixa qualidade ou defeituoso também é antiético.

Frequentemente os contratados escondem intencionalmente erros e trabalhos de má qualidade. Em alguns casos, esses defeitos resultam em prédios em colapso, que podem levar a vítimas fatais.

Os empreiteiros assinaram um contrato que os vincula à entrega de requisitos e especificações de qualidade específicos. Entregar menos é, em essência, uma forma de roubo.

2. Omitir itens deliberadamente

Fornecer produtos que não estejam em conformidade com as especificações do projeto é antiético. Alguns empreiteiros tentam economizar dinheiro comprando materiais abaixo do padrão.

Existem até casos relatados de empreiteiros que não instalam todo o reforço em estruturas de concreto, às vezes até removendo aço de reforço após o trabalho ter sido inspecionado pelo cliente.

3. Oferecer más condições de trabalho

Oferecer condições de trabalho que proporcionem segurança, higiene, saúde, proteção, bem como salário e estímulo profissional compatíveis à produtividade é dever da contratado com seus funcionários. Não o fazer é considerado como uma prática antiética.

4. Manipulação de licitações

Empreiteiros que “manipulam” ou fixam preços nas licitações também são antiéticos. Normalmente, os clientes convidam um número de contratados a precificar seu projeto, com a expectativa de que o processo de licitação seja competitivo e que os contratados apresentem seu preço mais barato possível.

Algumas vezes, empreiteiros “organizam” esses processos de licitação. Isso pode ser feito de várias maneiras, incluindo todos os preços que o projeto adiciona em uma taxa pré-acordada, que é uma taxa que o contratante vencedor pagará a todos os outros contratados que precificaram o projeto.

Não deixe de conferir os nossos Materiais Educativos!

Materiais Educativos da Pré-Fabricando

5. Clientes que manipulam processo de compras

Quando um número de empreiteiros tem preços competitivos no projeto, o cliente diz ao seu contratante preferido que preço eles devem fornecer para vencer os outros contratados.

Empreiteiros que submeteram o preço mais baixo perdem seu tempo, já que o cliente fraudou o processo de licitação para ajustar a proposta do seu contratante favorecido. Por fim, os contratados não enviam os preços para esses clientes, que acabarão pagando mais por seus projetos no futuro.

6. Práticas ambientais ruins

Tanto clientes como contratados são culpados de despejar resíduos perigosos no lixo normal ou pelo uso de materiais não sustentáveis. Alguns empreiteiros despejam resíduos de construção em terrenos baldios ou em parques.

Petróleo e produtos químicos perigosos são conscientemente despejados no chão ou em drenos de águas pluviais. Empreiteiros que realizam práticas ambientais ilegais provavelmente se envolvem em outras práticas antiéticas.

7. Roubo e suborno de qualquer tipo

Não é preciso falar que pagar qualquer tipo de propina para ser favorecido em processos de licitação é ilegal. Além de manchar a imagem da empresa, os responsáveis podem acabar condenados criminalmente.

Além disso, as práticas de funcionários dentro da empresa também devem ser monitoradas. Colaboradores que não trabalham em todas as horas que reivindicam e que fazem o uso não autorizado de propriedade da empresa são antiéticos.

Agora que você já sabe quais práticas são antiéticas e devem ser evitadas nos seus projetos, aproveite e veja nosso material com tudo que você precisa saber sobre gerenciamento de obras!

 

Como é o Mercado da Engenharia Civil?

Historicamente, o profissional de Engenharia é um dos mais requisitados em qualquer tempo, com a economia em qualquer situação.

Claro que períodos de crise como o que passamos baixam as ofertas de emprego, mas ainda assim ele permanece na parte de cima da lista dos mais contratados.

No nosso artigo de hoje, você entenderá um pouco mais sobre como funciona o mercado de trabalho da Engenharia Civil. E caso você tenha interesse, não deixe de conferir nosso e-book completo:

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

O mercado de engenharia civil no Brasil

Uma das razões para isso, falando de Brasil, é a tão falada ausência de mão de obra qualificada

Nosso país vem sofrendo ao longo de muitos anos com o déficit de profissionais capacitados para atuar na construção e na manutenção de sua infraestrutura.

Possuímos diversos setores carentes de desenvolvimento, tanto na base (saneamento, estradas e portos) como em tecnologia de ponta (melhores condições de fibras óticas, redes e telecomunicações em geral).

Outros países, como China, Rússia e Índia, formam muito mais profissionais na área do que o Brasil, o que leva algumas empresas a importarem sua mão de obra, mas esse fenômeno parece ainda estar longe de afetar as ofertas para quem consegue se graduar por aqui.

Abrangência de atuação

Além do baixo volume de profissionais graduados, outro fator que contribui para o déficit é a opção por áreas diferentes.

Como o curso forma pessoas altamente capazes de solucionar problemas dos mais diversos, é muito comum que organizações e departamentos fora de qualquer ramo da Engenharia contratem esses profissionais em busca de suas habilidades.

O mercado de trabalho para um profissional dessa área é bem variado e tem constante demanda, visto que a Construção Civil está sempre se desenvolvendo.

mercado de engenharia civil
O mercado de trabalho do Engenheiro Civil traz um leque de opções para atuar.

E dentro do mercado de construções, o Engenheiro Civil ainda tem um leque de opções, de setores onde possa atuar, tais como: construção civil e urbana, rodovias e transporte, saneamento, solo e geotecnia ou ainda podendo se especializar em estruturas e fundações.

As oportunidades para este profissional podem ser tanto em empresas privadas, quanto nos órgão públicos, que também possuem alta demanda por obras e novos projetos.

Ainda, quem opta por este curso tem uma ótima oportunidade de se tornar um empreendedor, podendo abrir seu próprio negócio, seja ele uma consultoria ou mesmo uma construtora, ou seguir a carreira acadêmica e ministrar aula para cursos técnicos e faculdades.

Média salarial do Engenheiro Civil

A média salarial é um dos principais pontos que atraem candidatos para os vestibulares dos cursos de Engenharia. Isso porque ela é uma das mais altas, não só no Brasil, mas em todo o mundo.

E o que é melhor: o Engenheiro não precisa garantir um cargo de chefia para receber bem, a média salarial já contempla até posições iniciais para recém-formados, tanto no setor público quanto no privado.

Curso de Engenharia Civil, o que você precisa saber?
Concreto na Construção Civil: O Básico
Concreto na Construção Civil: Controle de Qualidade

Conforme a lei federal 4.950-A de 1966, a remuneração do profissional formado em algum curso de Engenharia está vinculada ao valor vigente do salário mínimo. Ela seguirá a seguinte regra, independentemente da região de atuação do profissional:

  • Para uma jornada de 6 horas diárias, o piso deverá ser de 6 salários mínimos;
  • Para uma jornada de 7 horas diárias, o piso deverá ser de 7,25 salários mínimos;
  • Para uma jornada de 8 horas diárias, o piso deverá ser de 8,5 salários mínimos.

Como dissemos, o Engenheiro é um dos profissionais mais bem pagos do país. Segundo a regra determinada por lei e considerando o valor do salário mínimo atual (R$ 954,00), o salário inicial de um Engenheiro que trabalhe 40 horas semanais gira em torno de R$ 8.109,00.

Gostou do conteúdo? Então não deixe de conferir nosso e-book completo, com tudo que você precisa saber sobre o curso de Engenharia Civil.

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

Curso de Engenharia Civil, o que você precisa saber?

Os cursos de engenharia são conhecidos pela sua dificuldade, e não seria diferente com a Engenharia Civil.

De tal forma que, para se dar bem nessa graduação, é preciso comprometimento e dedicação. Você deve estar preparado para lidar com o alto grau de responsabilidade inerente à profissão desde o início dos estudos.

O Pré-Fabricando preparou esse artigo para você que está pensando em se inscrever no vestibular para o curso de Engenharia Civil.

Caso você queira saber mais detalhes sobre o curso, bem como sobre a profissão de Engenheiro Civil, não deixe de conferir nosso e-book completo:

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

 

 

A importância de se identificar com o tema

A princípio, essa pode parecer uma dica boba, no entanto esse é um fator que faz toda a diferença, não apenas na sua motivação, como também na sua capacidade de reter as informações aprendidas.

A identificação com as áreas estudadas no curso de Engenharia Civil pode ser uma grande aliada, tornando os estudos ao menos mais prazerosos, ainda que, muitas vezes, sejam bastante cansativos.

Quais temas serão estudados?

O acadêmico de Engenharia Civil aprende temas gerais a todos os engenheiros, tais como:

  • Geometria Analítica e Álgebra Linear;
  • Probabilidade e Estatística;
  • Introdução à Engenharia;
  • Desenho Técnico;
  • Administração;
  • Química;
  • Cálculo;
  • Física.

Além de disciplinas específicas da construção, como:

  • Sistemas de Transportes;
  • Resistência de Materiais;
  • Estruturas e Fundações;
  • Instalações Elétricas;
  • Mecânica dos Solos;
  • Topografia;
  • Hidráulica.

Múltiplas habilidades

Um dos pontos fortes da graduação em Engenharia Civil é a possibilidade de seguir diferentes caminhos, em diferentes áreas.

Dessa forma, cada posição pode exigir algumas habilidades específicas, conforme cada cargo.

Contudo, no geral, o Engenheiro Civil deve estar capacitado para gerenciar e projetar todos os aspectos de uma obra, desde o levantamento de requisitos, passando por sua execução, abordando até mesmo questões legais e administrativas.

Sempre visando estabilidade e segurança, esse profissional atua em projetos estruturais e de edificações, podendo, também, atuar em outros setores, como na fiscalização, perícia e inspeção de obras, no saneamento e no transporte.

Principais atividades

  • Analisar projetos e relatórios;
  • Emitir laudos técnicos;
  • Elaborar projetos considerando fatores como custos, riscos ambientais, materiais a serem utilizados, entre outros;
  • Desenvolver planejamentos e cronogramas de obras para garantir que o padrão de qualidade e os prazos sejam cumpridos;
  • Verificar regulamentos, de forma a deixar os projetos sempre de acordo com a legislação vigente;
  • Dominar ferramentas tecnológicas da área, utilizando-as a favor da viabilização dos projetos;
  • Supervisionar obras e construções, apontando riscos e novas orientações para maior segurança.

Habilidades do dia a dia

Além dessas habilidades específicas da área, outras competências são essenciais para o profissional no seu dia a dia:

  • Facilidade em lidar com diferentes pessoas em trabalhos de equipe, seja como parte dela ou como líder;
  • Disposição para solucionar problemas complexos, que exigem esforço e concentração;
  • Capacidade de tomar decisões importantes, sempre pensando na segurança e no bem-estar da sociedade e do meio ambiente;
  • Criatividade para oferecer soluções inovadoras e que atendam às necessidades dos clientes e da população;
  • Boa comunicação para garantir que os propósitos do projeto sejam passados para a equipe de execução, conseguindo o apoio de todos;
  • Responsabilidade e ética para não sobrepor interesses pessoais aos profissionais e buscar sempre o melhor para todos.

Por fim, uma última dica

O aluno não deve ter medo de botar a mão na massa, pois muito do trabalho de um Engenheiro Civil acontece em um campo de trabalho, no meio de obras e construções.

Se você gostou desse pequeno guia, não deixe de conferir nosso e-book completo, com tudo o que você precisa saber antes de ingressar no curso de Engenharia Civil.

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

11 Motivos para Você Optar por Galpões Pré-fabricados!

Galpões são estruturas que comportam grandes extensões de área coberta, geralmente em um único pavimento. Um galpão pode ter as mais diversas finalidades: de armazenagem de estoque até o abrigo de grandes linhas de produção.

No artigo de hoje você confere 11 vantagens em optar pelos pré-fabricados na hora de construir o seu galpão. Mas primeiro, vamos dar uma rápida rememorada na diferença entre um galpão pré-moldado e um pré-fabricado.

Galpões Pré-Fabricados e Pré-Moldados

A NBR 9062 de 2006 define estrutura pré-moldada como um elemento executado fora do local de utilização, com certo controle de qualidade. Já o elemento pré-fabricado, muito parecido com o pré-moldado é executado industrialmente com uma condição rigorosa de controle de qualidade.

Estrutura para Galpão pré-fabricado
Estrutura para Galpão

É muito importante escolher o material ideal para a sua construção. Ao executar um galpão pré-fabricado o cliente terá uma melhor garantia, visto que há todo o controle da qualidade industrial do material dirigido por profissional habilitado com sua assinatura de responsabilidade, atestando todos os materiais para a fabricação do mesmo.

Já o pré-moldado não segue todos esses padrões, reduzindo a segurança no ato da compra e durante a utilização.

Portanto, ao optar por uma estrutura pré-fabricada o cliente final terá diversas vantagens.  Dentre elas podemos citar:

Rapidez

Com a construção horizontal das paredes, a ausência de colunas e fundações simplificadas, observa-se a grande economia na execução, reduzindo também o tempo de execução de obra;

galpão jaraguá do sul
Estrutura pré-fabricada erguida em Jaraguá do Sul

Melhor aproveitamento do espaço interno

O pré-fabricado utiliza sistema de protensão na produção das peças, permitindo que a construção atinja grandes vãos livres, o que consequentemente garante melhor aproveitamento interno;

Qualidade

Todo concreto utilizado na fabricação possui resistência mínima de Fck 35 Mpa. As peças possuem concreto armado e protendido, com rigoroso controle de qualidade. Do primeiro dia de terraplanagem até a pintura, qualidade não é apenas uma vantagem e sim uma regra. Há a padronização dos processos, diminuindo falhas na elaboração da estrutura.

Limpeza e otimização do canteiro de obras

Como as peças são pré-fabricadas, há otimização do canteiro de obras, ou seja, redução de pessoal, diminuindo riscos de acidentes de trabalho e redução do cronograma de obras. Há a diminuição de perdas de material e maior organização e limpeza da obra;

galpão pré-moldado e pré-fabricado
Estrutura pré-fabricada erguida

Economia

O pré-fabricado garante a eliminação de pilares e vigas laterais, além de garantir uma significativa economia em fundações, aumentando a velocidade de construção;

Versatilidade

A versatilidade está presente em vários aspectos, como na confecção de paredes, na inclusão de sistemas especiais e na aplicação de coberturas sofisticadas;

Durabilidade

A manutenção é bastante reduzida, visto que o concreto utilizado possui alta resistência, há a garantia do recobrimento da armadura e a utilização do sistema de protensão. Não há necessidade de pintar ou aplicar qualquer outro tipo de tratamento superficial à peça acabada;

Galpão Brusque
Galpão erguido em Brusque

Expansão

As peças podem ser projetadas para ampliações futuras. Para isso é necessário que o cliente informe ao construtor que irá prever no cálculo estrutural o acréscimo de espera de cargas às estruturas;

Redução do custo de seguro

A resistência do concreto ao fogo é superior ao do aço, o que garante que o pré-fabricado seja mais seguro e resista por mais tempo em caso de incêndio. Diante disso, as companhias seguradoras reduzem o valor do prêmio de seguro quando ocorre esse tipo de sinistro;

Valor de construção fechado

O cliente não terá surpresas ao decorrer da obra, não haverá acréscimo de valores, os custos não sofrem alterações;

Benefícios ambientais

Utilização de materiais com baixo impacto ambiental e redução de resíduos no canteiro de obras.

Estruturas de galpões pré-fabricados
Estruturas para galpões erguidas.

Ao construir um galpão pré-moldado as vantagens são muito parecidas, porém, nada melhor que ter a garantia dessas vantagens e a segurança de adquirir um produto com a durabilidade que o cliente necessita, itens que só serão possíveis ao optar por construir um galpão pré-fabricado.

Quer construir um galpão? Escolha o pré-fabricado e tenha a garantia de segurança desejada.

Concreto na Construção Civil: Controle de Qualidade

No nosso último artigo, trouxemos alguns conceitos básicos a respeito do concreto e sua importância dentro da Construção Civil. Você pode acessar esse artigo clicando na imagem abaixo.

concreto o básico

 

Agora, vamos analisar a importância dos testes de qualidade aos quais o concreto deve ser submetido.

Existem normas impostas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que especificam serviços e materiais para a construção civil, as chamadas Normas Brasileiras (NBRs).

Para o concreto não é diferente, a NBR 12655Concreto de cimento Portland – Preparo, controle, recebimento e aceitação – Procedimento, elenca requisitos básicos que o concreto deve atender para ser aplicável em estruturas de engenharia, determinando ensaios de controle e aceitação.

teste de qualidade do concreto slump flow
Processo do Slump Flow

 

A norma recomenda ensaios de consistência pelo abatimento do tronco de cone (Slump Test) ou de espalhamento e tempo de escoamento (Slump Flow) e habilidade passante em fluxo livre, no caso de concreto auto adensável e ensaio de resistência à compressão de corpos de prova cilíndricos para verificar as características básicas do concreto, seja ele um concreto para estruturas moldadas na obra, estruturas pré-moldadas e componentes estruturais pré-fabricados para edificações e estruturas de engenharia.

Slump Test

Um modo de verificar a consistência do concreto auto adensável é a realização de ensaios de SLUMP TEST.

Ele deve ser determinado em cada betonada, se o concreto for preparado por empresa de serviços de concretagem, ou na primeira betonada do dia, na troca de operadores, ao reiniciar o preparo após uma interrupção de jornada de concretagem de pelo menos 2 horas e cada vez que forem moldados corpos de prova, para concretos preparados pelo executante da obra.

Esse ensaio é normatizado pela NBR NM 67, que especifica um método para determinar a consistência do concreto fresco através da medida de seu assentamento, possível de realizar em laboratório e na obra.

teste de qualidade slump test
Processo do Slump Test

Como funciona o Slump Test

O Slump Test consiste em preencher o molde, previamente umedecido, com concreto em 3 camadas, cada uma com aproximadamente um terço da altura do molde compactado. Cada camada deve ser compactada com 25 golpes da haste de socamento.

A superfície do concreto deve ser rasada e o molde deve ser retirado cautelosamente por um tempo de 10 segundos. Logo após a retirada do molde deve ser medido o abatimento do concreto, medindo a diferença da altura do molde com a altura do corpo de prova. A medida do abatimento tem como finalidade determinar a consistência do concreto.

Slump Flow

Com a amostra de concreto obtida, preencher o molde (cone de Abrams), que deve ser fixado através de suas aletas, pelos pés do operador. O preenchimento do molde deve ser realizado sem adensamento e de forma contínua e uniforme.

teste de qualidade slump flow
Processo do Slump Flow

Ao fim da operação de preenchimento, retirar o complemento tronco-cônico do molde e remover o excesso de concreto da superfície com o auxílio da colher de pedreiro, que deve respaldar a superfície do concreto, deslizando sobre as bordas do molde. Imediatamente após fazer a limpeza da placa de base retirando todos os resíduos de concreto de sua superfície.

A desmoldagem é efetuada levantando-se cuidadosamente o molde pelas alças, na direção vertical, com velocidade constante e uniforme, em tempo não superior a 5 s, sem submeter o concreto a movimentos de torção lateral. Todo o processo de preenchimento até a desmoldagem deve ser efetuado em tempo não superior a 1 min.

No momento da desmoldagem, imediatamente após o molde perder o contato com a placa de base, o cronômetro deve ser acionado no momento em que o operador inicia o levantamento do molde e parado quando a massa de concreto cobrir totalmente a marca circular de diâmetro 500 mm da placa de base, registrando-se este intervalo de tempo (t500), em segundos.

Resistência à Compressão

teste de compressão qualidade do concreto
Ensaio de Resistência a Compressão

O ensaio de resistência à compressão é explicado pela NBR 5739. Os corpos de prova são moldados em uma fôrma cilíndrica revestida com uma fina camada de óleo mineral, introduzindo o concreto nos moldes com ajuda de uma pá de seção U, para concreto convencional em duas camadas de volume aproximadamente iguais, cps 10×20.0

Adensa-se cada camada utilizando a haste de adensamento, com 12 golpes uniformes e homogeneamente distribuídas pela superfície e evitando golpear a base do molde.

Na última camada deve ser feito o arrasamento do molde. Os moldes desformados após 24h são mantidos submersos em água até o momento do ensaio. No cálculo de uma estrutura de concreto é utilizado como base a resistência característica do concreto à compressão (fck) é um dos dados utilizados no cálculo estrutural. O fck tem como unidade de medida o MPa (Mega Pascal),  é uma pressão uniformemente distribuída sobre uma superfície plana perpendicular à direção da força.

corpos de prova de concreto
Corpos de prova de concreto

Para o ensaio de compressão de corpos de prova cilíndrico, a amostra do concreto é “retificada” e colocada em uma prensa especial. Nela, recebe uma carga gradual até atingir sua resistência máxima (kgs), este valor é dividido pela área do topo da amostra (cm2), assim teremos então a resistência em kgf/cm2, dividindo-se este valor por 10,1972 se obtém a resistência em MPa (1 MPa = 1 milhão de Pascal = 10,1972 kgf/cm2).

Forma para corpo de prova de concreto
Forma para corpo de prova de concreto

Com esse ensaio é possível verificar se o concreto após a cura atende os requisitos mínimos de resistência.

Na Pré-Fabricar contamos com laboratórios que mantém controlados todos os lotes de concreto utilizados nas peças pré-fabricadas. Além dos ensaios descritos acima existem vários outros que são realizados para manter a qualidade e segurança das estruturas.

Muitas vezes colapsos podem ocorrer por conta da utilização de concretos que perderam suas características ao longo do trajeto de uma empresa concreteira até a obra, ou mesmo por não ter um traço ideal ao ser moldado in loco.

Portanto a segurança ao utilizar peças controladas no seu processo de fabricação e a facilidade que o pré-fabricado fornece tornam mais claros os motivos para a escolha dessa opção de projeto.