Perspectivas para a Construção Civil em 2019

Construção Civil em 2019

Parece distante, mas há apenas oito anos a Construção Civil começava a viver o que seria um dos seus melhores períodos.

A economia brasileira cresceu 7,5% em 2010, e o setor de construção surfou neste crescimento, impulsionado pelo programa Minha Casa Minha Vida, ao aumento da oferta de crédito empresarial e às obras para a Copa do Mundo que estava por vir.

construção em 2019
As perspectivas para 2019 na Construção Civil são otimistas, em comparação aos últimos anos.

Já no ano passado, o cenário foi bem diferente. Entre os 12 setores da economia estudados pelo IBGE, a Construção Civil foi o que teve a maior queda no Produto Interno Bruto (PIB) de 2017, encolhendo 5%.

A queda foi generalizada nos demais indicadores do setor. A mão de obra ocupada na construção diminuiu 6,2% e as operações de crédito no setor decresceram 2,2% somente no ano passado.

Enquanto 2018 caminha para ser o primeiro ano de crescimento após cinco anos consecutivos de recessão para o setor, a grande retomada esperada para a Construção Civil ficará para 2019.

Perspectivas para a construção

Depois de amargar quedas consecutivas com a instabilidade que o País vem experimentando de 2015 para cá, a expectativa pela recuperação parece começar a ganhar corpo entre os empresários do setor.

É que, depois de dois anos em queda, o PIB brasileiro registrou um tímido crescimento, na faixa de 1%. Nota da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) indica que “os sinais de melhora vêm aparecendo nos últimos quatro trimestres, quando a construção passou a ter resultados positivos após uma série de oito trimestres negativos, iniciada em 2014.

Leia também: 6 Inovações na Construção Civil para 2019!

Nos últimos três meses de 2017, a construção ficou estagnada. Com uma luz, ainda que tênue, no fim do túnel, os empresários do setor voltam a ficar otimistas. Mas nada para este ano — o olhar está voltado para o segundo semestre do ano que vem, quando o presidente eleito já terá tomado posse e mostrado a que veio.

Em outubro, o ICST, Índice de Confiança da Construção calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) registrou alta de 1,5 ponto e foi a 81,8 pontos em outubro. De acordo com a FGV, que realiza a pesquisa mensalmente, o resultado partiu tanto da melhora da situação atual quanto das expectativas para os próximos meses.

e-book tecnologia bim

 

O que esperar para 2019

O sentimento do empresariado do setor é de que a procura vem aumentando, com São Paulo puxando a retomada do crescimento. O estoque represado e a lentidão para comercializar tanto imóveis novos quanto usados tornou o momento de crise no setor uma oportunidade ideal para comprar — seja para investir ou para morar.

Uma pesquisa da Cbic realizada em conjunto com o Senai mostrou que no segundo trimestre deste ano houve um aumento de 119,7% no número de lançamentos no Brasil em relação ao três primeiros meses de 2018.

Quando comparado com o mesmo período de 2017, o crescimento foi de 19,9%. As vendas acompanharam os lançamentos e apresentaram um aumento de 17,3% em relação ao trimestre anterior e uma alta de 32,1% em relação ao mesmo trimestre de 2017.

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

 

Já o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, apresentou variação de 0,43% em outubro, caindo 0,02 ponto percentual em relação à taxa do mês anterior (0,45%).

Os últimos doze meses foram para 4,61%, resultado acima dos 4,33% registrados nos doze meses de 2017. No ano, o acumulado ficou em 3,93%, enquanto em outubro do ano passado o índice foi 0,16%.

Leia também: 5 Perguntas Sobre a Tecnologia BIM

Segundo as perspectivas dos mais de oitenta dirigentes da Cbic, 2019 será o ano dos imóveis de nicho. Seja para casais recém casados, jovens solteiros ou pessoas acima dos 50 anos, a previsão é de quem quem pesquisar e souber atender o consumidor no que ele mais valoriza vai se destacar no mercado..

E você, quais são suas perspectivas para a Construção Civil em 2019? Comente abaixo e compartilhe suas ideias conosco e com nossos demais leitores!

materiais pré-fabricando

 

Descubra quais são os Diferentes Tipos de Galpões

galpão

A economia de hoje exige extrema flexibilidade por parte das empresas que tentam atender suas demandas. Ela é impulsionada por uma mudança rápida e forçou as organizações a repensarem como elas obtêm, classificam e entregam seus produtos.

Uma das chaves para o sucesso de uma indústria, especialmente, é a construção dos espaços que abrigam sua operação, ou seja, dos seus galpões.

tecnologia bim

Galpões modernos vêm em muitas formas e tamanhos. Eles são projetados e construídos de acordo com as tarefas específicas que realizam. Para te mostrar, preparamos este post com os principais tipos de galpões. Continue lendo e aprenda conosco!

Galpão piramidal

A estrutura do suporte do galpão piramidal é feita com chapas ou sistemas tubulares. Estes são montados por meio de conexões, encaixe e parafusos de fixação. Cada unidade pode ser interligada, com calhas e outros sistemas de encaixe, podendo formar grandes áreas moduladas.

Como as tendas dispensam fundação, possuem a vantagem de ter um tempo de construção menor, mas também são mais frágeis.

Para quem busca armazenar em áreas limitadas, os galpões piramidais são os mais indicados: podem ter áreas de 25 metros a 225 metros quadrados. Uma versão deste modelo é a chamada tenda “chapéu de bruxa” ou “umbrella”, cuja lona de cobertura é pontuda no cume, e dá mais estilo ao exemplar.

Galpão com uma ou duas águas

Este modelo comporta grandes extensões de área coberta, em um único pavimento, podendo chegar a dezenas de metros de comprimento. A estrutura é geralmente composta por pórticos com espaçamentos regulares, sustentada por sobre um sistema de terças, vigas ou tesouras.

A arrumação das águas na cobertura admite ainda que algumas lajes ou peças da manta sejam feitas de material translúcido, aproveitando a luz solar no interior. Outro fator importante e de fácil aplicação neste modelo é a construção de lanternim, que são aberturas não só para receber iluminação externa, mas para melhorar também a ventilação natural no ambiente interno.

O vão central é bastante dilatado, o que permite o aproveitamento de vários tipos de coberturas para proteção. Isso também auxilia a boa utilização para estocagens diversas, desde produtos agrícolas e industrializados até estacionamentos ou montagem de centros de distribuição para artigos variados.

Planejamento de Obra

Galpão Shed

Os galpões do tipo Shed apresentam vãos simples ou múltiplos. Nessas construções, as coberturas são montadas como degraus, o que oferece a circulação de ar ideal para produtos que necessitam de iluminação natural e ventilação, como na indústria de alimentos. O galpão Shed é o mais indicado para empresas que buscam grandes extensões transversais ou longitudinais.

Galpão em arco

Galpões com coberturas em arco oferecem alguns diferenciais importantes, pois proporciona melhores soluções de climatização, condensação e acústica.

Além de a peça, geralmente feita com isolante poliuretano, poder ser facilmente aplicada nos telhados metálicos já prontos, este modelo é especialmente útil nas regiões onde ocorrem muitas chuvas e outras precipitações atmosféricas, porque elimina os riscos de infiltrações e possibilita o escoamento da água para as laterais.

Galpão inflável

O galpão inflável é um importante espaço industrial que possui a vantagem de poder ser erguido com rapidez, dada a simplicidade do seu processo construtivo. Esse modelo não possui estruturas metálicas, porque é pensado para obras com pouco prazo e que exigem deslocamentos, a fim de dar continuidade aos projetos de forma adequada e eficiente.

Ideal para ser montado em ritmo de urgência naquelas estações de trabalho que não podem paralisar suas operações por consequência de mudanças climáticas ou pela própria situação emergencial das intervenções.

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

Galpões de dois pisos

Os galpões de dois pisos são os mais escolhidos por empresas que necessitam destacar uma área para escritório, vestiário, lavatórios ou mesmo para realizar a gestão do espaço.

Neles, é possível realizar a montagem de um outro nível além do de armazenamento — o que acontece, geralmente, entre o térreo e o primeiro andar, permitindo aproveitar melhor o espaço deste depósito. É ideal para quem quer unificar estoque e administração, mantendo um nível particular para esta última ação.

Gostou de conhecer os principais tipos de galpão? Acompanhe nosso blog e veja mais dicas sobre como melhorar a gestão das suas obras!

materiais pré-fabricando

Como Fazer uma Gestão de Obras mais Otimizada

Homens na Gestão de Obras

O trabalho de um gestor, na gestão de obras, é similar ao de um técnico de futebol. O gestor, assim como o técnico, precisa organizar o trabalho da equipe, avaliando dados que orientem para as melhores decisões, e liderando e motivando o pessoal como um todo.

Essa nem sempre é uma tarefa fácil, mas atualmente é possível contar com ferramentas e processos que facilitam a rotina do gestor e, ainda, melhoram os resultados da sua gestão. Conheça abaixo alguns deles!

materiais educativos do pré-fabricando

Pense bem no projeto

Toda obra de sucesso começou como um projeto de sucesso. Com um projeto bem desenhado, é possível identificar todas as implicações da construção antes mesmo de ela começar, prevendo quais etapas deverá seguir e se haverá ou não a necessidade do emprego de esforços extras.

É claro que, como tudo na vida, em uma obra também estamos sujeitos a imprevistos, mas um planejamento bem feito permite que estejamos preparados para evitar atrasos e gastos não esperados.

Utilize a tecnologia a seu favor

ferramentas para gestão de obras
A tecnologia é uma aliada da Construção Civil

Quando lidamos com trabalho em campo, é normal que existam alguns obstáculos que atrapalham uma boa gestão, como a distância entre gestores da obra e os trabalhadores na construção.

Porém, é possível reduzir essa distância com o uso da tecnologia. Atualmente, muitos gestores optam pela utilização de softwares e soluções móveis que contribuem para o controle da mão de obra em campo e te ajudam a monitorar em tempo real a evolução da construção.

Melhore os canais de comunicação

A integração entre mão de obra, gestores e clientes é essencial para o projeto. E para conseguir que todos estejam alinhados, o melhor caminho é possuir um canal de comunicação direto.

Conseguir trocar informações rapidamente evita problemas tais como erros na construção ou falta de entendimento a respeito do que o cliente espera do projeto.

O uso de tablets e dispositivos móveis por trabalhadores em campo tem sido cada vez mais aderido por empresas do ramo de construção, uma vez que, com isso, é possível enviar e receber dados de maneira rápida e otimizada.

Eles também servem como uma ótima forma de comunicação com o cliente, que se sentirá mais seguro acompanhando de perto o andamento da obra.

Comunicação na gestão de obras
Use a comunicação ao seu favor na gestão de obras.

Estabeleça metas

Uma ótima forma de estimular a produtividade em uma equipe é o estabelecimento de metas.

Em um canteiro de obras, onde, na maioria das vezes, o gerenciamento do trabalho é feito remotamente, criar metas é uma boa dica para garantir maior produtividade e o cumprimento dos prazos determinados no início do planejamento.

Determine metas por períodos e por equipes específicas e fique de olho no desempenho delas.

É importante também destacar o que vem sendo cumprido, de maneira a estimular o esforço conjunto de todos em construir um resultado final com a melhor qualidade possível.

 

Essas são algumas dicas para você otimizar a sua gestão de obras. Se quiser aprender mais sobre esse assunto, não deixe de conferir o nosso e-book: Guia Completo para Planejar Sua Obra!