Concreto na Construção Civil: Concreto Protendido

viga protendida

Hoje continuamos nossa série sobre o concreto na construção civil. O assunto de hoje é relativamente técnico, então, se você tiver alguma dúvida ou quiser dar uma conferida, sugerimos o conteúdo de introdução da nossa série sobre concretos.

concreto o básico
Veja nosso artigo de introdução sobre o Concreto.

Vamos lá então?

Sob flexão, o concreto desenvolve fissuras, ainda em estágios iniciais de carregamento, e para reduzir ou impedir tais fissuras, uma força de compressão concêntrica ou excêntrica pode ser imposta na direção longitudinal do elemento, que age eliminando ou reduzindo as tensões de tração nas seções críticas do meio do vão e dos apoios, elevando a capacidade das seções à flexão, à força cortante e à torção.

viga protendida
Imagem tridimensional de uma viga protendida.

Protensão

Segundo a NBR 6118, definem-se como elementos protendidos:

“aqueles nos quais parte das armaduras é previamente alongada por equipamentos especiais de protensão com a finalidade de, em condições de serviço, impedir ou limitar a fissuração e os deslocamentos da estrutura e propiciar o melhor aproveitamento dos aços de alta resistência no estado limite último”

A protensão pode ser definida como o artifício de introduzir, numa estrutura, um estado prévio de tensões, de modo a melhorar sua resistência ou seu comportamento, sob ação de diversas solicitações.

É um esforço contrário àquele que a estrutura irá suportar, que irá reduzir ou anular as tensões de tração no concreto e permitirá a redução na altura da sessão.

Concreto armado

Na viga de concreto armado convencional, sujeita a uma solicitação de flexão simples, a parte superior da seção de concreto é comprimida e a inferior é tracionada, admitindo-se fissurada para efeito de análise. Os efeitos de tração são resistidos pelas armaduras de aço.

flexão em viga de concreto armado
Exemplo de flexão em viga de concreto armado simples.

Concreto protendido

Uma peça é considerada de Concreto Protendido quando é submetida à ação de forças especiais e permanentemente aplicadas, chamadas forças de protensão, e quando a peça é submetida à ação simultânea dessas forças, das cargas permanentes e variáveis, o concreto não seja solicitado à tração ou só o seja dentro dos limites permitidos.

flexão em viga de concreto protendido
Exemplo de flexão em viga de concreto protendido.

A figura abaixo apresenta aplicação de um estado prévio de tensões na viga de concreto, mediante cabos de aço esticados e ancorados nas extremidades, sendo P o esforço transmitido ao concreto pela ancoragem do cabo, geralmente denominado forças de protensão.

esforço no concreto protendido
P = esforço transmitido ao concreto pela ancoragem.

Para que sejam fabricadas as peças de concreto protendido é necessário o uso de concreto com elevada resistência a compressão e aços com elevada resistência a tração.

Usualmente, as peças de concreto protendido são construídas com concretos de maior resistência com o objetivo de aproveitar melhor sua rigidez e proporcionar maior durabilidade para a peça.

Associa-se a isto, o fato de trabalhar-se com seções transversais com geometria voltada ao aproveitamento dos materiais e redução do peso próprio, o que permite que as peças alcancem vãos mais elevados com desempenho adequado, tanto para os esforços quanto para os deslocamentos.

Sistemas de protensão

Estão relacionados à forma como ocorre aderência entre armadura ativa e concreto, e se dividem em:

  • pré ou pós-tração,
  • protensão sem ou com aderência e
  • interna ou externa.
qualidade do concreto na construção
Veja nosso artigo sobre o Controle de Qualidade para o Concreto!

PRÉ-TENSÃO:

  • Armadura pré-tracionada
  • Com aderência
  • Cabos são sempre internos
  • Com aderência inicial, a aderência entre a armadura e o concreto é iniciada quando se inicia o lançamento do concreto.

PÓS-TENSÃO:

  • Armadura pós-tracionada
  • Com aderência posterior
  • Sem aderência
  • Cabos internos
  • Cabos externos

Concreto Armado x Concreto Protendido

O concreto armado não exige que o aço tenha resistência muito alta, para que não sejam necessárias deformações muito elevadas até o esgotamento da capacidade da armadura, o que ocasionaria fissuração excessiva na peça

O concreto protendido, ao contrário, exige que os aços possuam resistência elevada para que o efeito da retração e da fluência não diminuam o efeito da protensão aplicada à peça.

 

Veja Também: Tudo Sobre Lajes Alveolares

 

Vantagens do Concreto Protendido

  1. Concreto Protendido utiliza concretos e aços de alta resistência;
  2. Em Concreto Protendido toda a seção transversal resiste às tensões;
  3. Devido aos itens 1 e 2, elementos de Concreto Protendido são mais leves, mais esbeltos e esteticamente mais bonitos;
  4. Concreto Protendido fica livre de fissuras, com todas as vantagens daí provenientes;
  5. Concreto Protendido apresenta melhor controle de flechas;
  6. Concreto Protendido tem melhor resistência às forças cortantes (devido à inclinação dos cabos próximos aos apoios e a pré-compressão que reduz as tensões de tração diagonais);
  7. O aço é pré-testado durante o estiramento.
  8. Com relação ao custo, os aumentos percentuais de preços são muito inferiores aos acréscimos de resistência utilizáveis, tanto para o concreto como para o aço de protensão.

7 blogs que todo Arquiteto precisa acompanhar

arquiteta lendo blog de arquitetura

Quando somos apaixonados por alguma coisa, sempre procuramos saber mais e mais sobre aquele tema. Para arquitetos, designers, decoradores e outros profissionais da área, alguns blogs são indispensáveis para adquirir conhecimento, se manter atualizado e saber das maiores e melhores tendências do mercado.

Na verdade, os blogs que todo arquiteto precisa acompanhar são ferramentas diárias de trabalho e devem fazer parte da rotina dessas pessoas. Por isso, fizemos uma lista dos blogs que nós gostamos e acompanhamos com frequência. Confira:

vários arquitetos lendo blog de arquitetura
Blogs de tendências arquitetônicas e design são essenciais na hora de buscar referências.

1. Casa de Valentina

O Casa de Valentina é um verdadeiro “de tudo um pouco”. Além de conteúdo, o blog indica fornecedores, exibe projetos inspiradores e conta com uma loja virtual onde você pode comprar alguma peça que tenha gostado.

Critérios para escolher um imóvel: vista, iluminação natural, área de lazer e acabamento. Quais outras características devem ser levadas em conta na hora de escolher um apartamento? Veja no site.

 

2. Assim eu gosto

Gerenciado pelas arquitetas Cristina Campos e Mariana Lombardi, o blog Assim eu gosto é referência em termos de arquitetura, decoração e design de interiores. As profissionais dão dicas de materiais incomuns, revestimentos e pequenos detalhes que fazem a diferença no ambiente, além de exibirem projetos próprios e de outros colegas.

Madeira ripada: os tipos de madeira usados para área interna, externa ou fachada, disposição de cores e materiais adjacentes. Confira essa tendência de acabamento no blog.

 

Veja Também: 7 Blogs que Todo o Engenheiro Precisa Acompanhar

 

3. ArchiNinja

Criado pela arquiteta Linda Bennet na intenção de tirar dúvidas de estudantes, o ArchiNinja está hoje entre os principais blogs internacionais. Apresenta tendências e inovações em design e arquitetura, analisa criticamente projetos e aborda temas que fazem parte do dia a dia da profissão. O site pode ser traduzido para o português usando navegadores mais atuais, como o Google Chrome.

Ferramentas para fazer o home office ideal: aplicativos e outros softwares que vão te ajudar a desenhar o home office mais adequado para os seus trabalhos. Linda também dá dicas preciosas de como deve ser um escritório para otimizar a produtividade. Veja a matéria.

 

4. A Arquiteta

Indispensável para estudantes e recém-formados em arquitetura e design de interiores, o blog A Arquiteta oferece dicas de publicidade para profissionais e possui uma boa lista de cursos rápidos.

Coisa de arquiteto: o que estudantes da arquitetura podem esperar viver no dia a dia da profissão? Confira as dicas da Luciana Paixão.

Arquiteto estudando referências em blog de arquitetura
Existem diversos blogs de arquitetura interessantes para se conferir.

5. Dcoração

O Dcoração é um blog com aproximadamente 130 mil seguidores. Com uma linguagem descontraída, o site dá dicas de jardinagem, decoração e design. Ótimo lugar para buscar inspiração de organização e layout de espaços.

Otimizando a cozinha: dicas valiosas para deixar o ambiente mais espaçoso, bonito e funcional. O blog explica que, ao organizar pequenos detalhes, a diferença é enorme. Leia todas as dicas aqui.

 

6. Viva Decora Pro

Esse deve estar na lista de todos os profissionais da arquitetura, urbanismo, design e decoração. O blog Viva Decora Pro trata de assuntos como carreira, empreendedorismo, a conquista dos primeiros clientes e ainda comenta criticamente alguns projetos e dá dicas que são muito úteis tanto para estudantes quanto para os mais experientes da área.

Iluminação na sala de tv: o segundo ambiente mais utilizado da casa das famílias brasileiras merece atenção especial. Quando iluminada da forma correta, a sala de televisão pode proporcionar momentos ainda mais prazerosos e relaxantes. Veja no blog.

e-book tecnologia bim
Baixe nosso e-book com tudo o que você precisa saber sobre Tecnologia BIM

7. Blog da Arquitetura

O nome já resume bem a proposta do site. Com informações que vão desde as grandes tendências da arquitetura até como escolher a sua cadeira ideal para projetar, o Blog da Arquitetura é um dos mais completos. E você ainda pode planejar suas próximas viagens acompanhando os mochilões dos escritores!

ArchiCAD: um software muito utilizado na Europa e que vem ganhando adeptos no Brasil. Quer saber tudo sobre o ArchiCAD e entender como ele pode ajudar a sua carreira? Visite o site para descobrir.

 

Bônus

Para quem gosta mais das redes sociais, o Apartamento 33 é um perfil no Instagram que, nos primeiros posts, compartilhou toda a trajetória da sua reforma. Hoje em dia você pode acompanhar e curtir algumas dicas de cores, materiais e objetos de decoração, além de revestimentos e projetos inspiradores.

Essa foi a nossa lista de blogs que todo arquiteto precisa acompanhar! Deixamos algum de fora? Qual é o seu preferido? Compartilhe conosco abaixo!

7 Blogs que Todo o Engenheiro Precisa Acompanhar

Engenheiros são conhecidos por dominarem a arte — ou a ciência — dos cálculos. É um processo que demanda raciocínio lógico e habilidade com os números. Ao longo dos anos, esses profissionais acabam imersos em gráficos e fórmulas, mas quem foi que disse que engenharia e conteúdo não combinam?

Por isso, selecionamos 7 blogs que todo engenheiro e engenheira devem acompanhar para se manterem atualizados, buscar inspiração e até se conectar com outros profissionais! Veja quais são eles:

engenheiro vendo blog no celular
Blogs especializados são uma ótima opção para quem quer se manter atualizando dentro de um segmento.

1. Engenheiro de Materiais

O blog Engenheiro de Materiais é mantido desde 2015 pelas estudantes Viviane Kettermann e Caroline Martendal. Como o nome sugere, elas compartilham conteúdos relacionados à engenharia de materiais e ciência.

Temas como o banimento de amianto de diversos países e a resistência brasileira em seguir a recomendação médica — já que foi descoberta a relação entre o amianto e o surgimento de câncer, materiais versáteis e sustentáveis que prometem ser o futuro da construção civil, são alguns dos conteúdos abordados no blog.

Material mais resistente do universo: Adamantium? Vibranium? Não precisa ir até o mundo dos quadrinhos para encontrar esse insumo. Leia a matéria completa no blog.

 

Veja Também: Mercado de Engenharia Civil, o que você precisa saber?

 

2. Blog da Engenharia

O Blog da Engenharia divulga informações sobre tecnologia, mercado de trabalho e tendências no mundo da construção civil. Criado por Eduardo Cavalcanti e Eduardo Mikail em 2011, o site possui posts de diversos outros engenheiros e, por isso, é bastante abrangente em termos de conteúdo, falando até de biogás e despoluição de rios e mares.

Acelerador de partículas brasileiro: esses equipamentos que parecem coisa de ficção científica estão mais perto da nossa realidade. Conheça Sirius, um dos aceleradores mais avançados do mundo e que promete impulsionar a ciência no país.

 

3. Inovação Tecnológica

Um blog indispensável para quem quer se manter atualizado. O Inovação Tecnológica é uma excelente ferramenta para se informar sobre as mais diversas áreas, não só relacionadas à engenharia. Construído a várias mãos, o blog aborda temas como o meio ambiente, novas tecnologias e materiais e até física quântica.

Neuroengenharia: precisamos saber como o cérebro atua para realizar cada tarefa. Dessa forma, podemos descobrir como a robótica vai ser capaz de imitar comportamentos complexos do cérebro humano. Veja mais no site.

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

4. Engenheiro no Canteiro

Três engenheiros civis que decidiram compartilhar o conhecimento técnico adquirido em horas de trabalho de campo criaram o Engenheiro no Canteiro. Além disso, os escritores falam sobre o mercado de trabalho para engenheiros, obras públicas, planejamento e orçamentos e ainda dão dicas que podem ser extremamente úteis para quem adora fazer pequenas intervenções na própria casa.

Entrega de apartamento novo: os responsáveis pelo blog ensinam como vistoriar um banheiro antes de assinar o termo de entrega das chaves para o cliente. Confira a matéria completa.

 

5. Seleção Engenharia

Um blog voltado para a carreira: este é o Seleção Engenharia. Dicas de montagem de currículo, comportamento em entrevistas de emprego, mercado de trabalho e divulgação de vagas na área. Se você quer saber qual o perfil dos engenheiros com melhor remuneração e as tendências de contratação do mercado, esse é o lugar certo.

Como está o mercado de trabalho para engenheiros: após dois anos de retração econômica, o que os profissionais da engenharia podem esperar para as suas carreiras? Descubra no blog.

Uma seleção de bons blogs pode representar um database fundamental de informações úteis.

6. Engeneering News Record

Qual outro site pode se gabar de ter começado a sua trajetória em 1874? Este é o caso do Engeneering News Record. O carro forte do blog são os projetos de engenharia civil, com diferentes tipos e tamanhos de construções ao redor do mundo. O ENR possui vídeos tutoriais, webinars e uma infinidade de formatos de conteúdo para você passar horas aproveitando.

Novas ferramentas podem ajudar a reduzir a emissão de carbono: no último Fórum contra o aquecimento global, a Microsoft anunciou-se como a primeira grande corporação a adotar ferramentas para rastrear emissores de carbono associados a materiais de construção. Leia mais no site.

 

Veja Também: Curso de Engenharia Civil, o que você precisa saber?

 

7. Institution of Civil Engeneers

O Institution of Civil Engeneers é um clube de engenheiros civis que tem mais de 200 anos de fundação e conta hoje com aproximadamente 90 mil membros. Seus posts são destaque nas páginas de diversos profissionais do mundo todo. A relevância do clube é tão grande – principalmente na Inglaterra – que é consultado em decisões governamentais.

Planejando um futuro com mais recursos naturais: os problemas e oportunidades mais atuais para que a humanidade construa um futuro possível e substancialmente saudável. Veja o que diz o especialista em renovação energética.

 

Esses são os blogs e sites que nós acompanhamos e recomendamos para você. Faltou o seu blog preferido? Comente aqui para a gente conhecer também!

Entenda como funcionam as Normas na Engenharia

Toda obra ou projeto de engenharia segue padrões impostos por normas, que vão estabelecer segurança em uma determinada obra. Essas normas são formuladas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

A ABNT

A ABNT foi fundada em 1940, com a missão de:

“prover a sociedade brasileira de conhecimento sistematizado, por meio de documentos normativos, que permita a produção, a comercialização e o uso de bens e serviços de forma competitiva e sustentável nos mercados interno e externo, contribuindo para o desenvolvimento científico e tecnológico, proteção do meio ambiente e defesa do consumidor” (site da ABNT).

qualidade do concreto na construção
Veja nosso artigo sobre o Controle de Qualidade para o Concreto!

Para a engenharia, a ABNT produz as normas NBR (Norma Brasileira), que são um conjunto de normas técnicas definidas por especialistas da construção civil, com o objetivo de orientar o profissional acerca de materiais, produtos e processos, impulsionar a qualidade dos empreendimentos ao fim do processo, estimular a competitividade no mercado, evitar erros e incompatibilidade entre as etapas do processo e padronizar processos produtivos.

Para projeto e execução de pré-fabricados, a Pré-fabricar utiliza das normas ABNT NBR 9062 e ABNT NBR 16475.

As normas são constantemente atualizadas e é por esse motivo que, ao iniciar o seu projeto, é necessário buscas esclarecimentos sobre as considerações nos termos de regulamentação, para que consiga erguer uma construção ou realizar sua reforma dentro de parâmetros de eficiência e segurança.

Órgão responsável pelas normas técnicas.

A ABNT NBR 9062 mais recente é de 2006, com título de “Projeto e Execução de Estruturas de Concreto Pré-Moldado”. O objetivo dessa norma é fixar as condições exigíveis no projeto, na execução e no controle de estruturas pré-fabricadas de concreto armado ou protendido, excluídas aquelas em que se empreguem concreto leve ou outros especiais.

A ABNT NBR 16475, de 2017, com o título de “Painéis de parede de concreto pré-moldado – Requisitos e procedimentos”, tem como objetivo estabelecer os requisitos e procedimentos a serem atendidos no projeto, na produção e montagem de painéis de parede pré-moldados.

 

Leia Também: Concreto Auto Adensável

 

A aplicação da norma acontece desde a concepção do projeto, detalhamento das peças, fabricação, estocagem, movimentação e até a montagem já na obra. Essa é uma norma também baseada nas questões de segurança e contenção de fogo.

Para ter acesso às NBR’s, a ABNT disponibiliza um catálogo com as normas, cursos, publicações e projetos.

Normas Regulamentadoras

Vale falar ainda que existem as NR’s (Norma Regulamentadora), que são estabelecidas pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), com caráter obrigatório, tratando-se de um conjunto de direcionamentos e procedimentos técnicos referentes à segurança no trabalho.

Essas normas objetivam conservar a segurança, a saúde e a integridade dos trabalhadores no decorrer da obra, incentivar a implantação de políticas de segurança e saúde no trabalho dentro das empresas, traçar estratégias para prevenção de acidentes de trabalho, evitar que seja atribuído ao trabalhador atividades que o exponham a condições precárias, pondo em risco sua integridade física e formalizar uma legislação de proteção à segurança e medicina do trabalho.

materiais pré-fabricando

Então lembre-se, sempre verifique as normas para manter as obras seguras e padronizadas!

Concreto Auto Adensável: Conheça as Principais Vantagens

concreto

O concreto auto adensável (CAA) é um material que garante propriedades fundamentais de resistência e durabilidade aos elementos pré-fabricados.

O CAA passa por verificações e testes, sendo padronizado pela norma NBR 15823, como acontece com o concreto convencional.

Futuro do Concreto na Construção

Esse tipo de concreto tende a ganhar espaço no mercado da construção civil, com suas características de dosagem, produção e execução. Ele facilmente substituirá o concreto convencional futuramente.

Porém, sua maior difusão só será possibilitada com a diminuição do seu custo de produção.

concreto auto adensável
O concreto auto adensável apresenta inúmeras vantagens em relação ao concreto tradicional.

Os aditivos e adições possuem custo de compra elevado, tendo significância no valor final do concreto, fazendo com que os construtores optem pelo concreto convencional na maioria das obras.

No entanto, suas vantagens em relação ao concreto convencional são notáveis, trazendo economia no conjunto final da obra. Confira:

Redução de Falhas

Entre suas principais vantagens está a redução de ninhos e falhas ao decorrer da concretagem, fazendo com que o elemento estrutural tenha mais qualidade e durabilidade.

concreto auto adensável
O concreto auto adensável se molda com maior facilidade nas fôrmas.

Acabamento

Possui um acabamento muito melhor quando comparado ao concreto convencional. Além disso, permite que concretagens em elementos com alta taxa de armadura sejam executadas com maior facilidade.

Mão de Obra

Em questões executivas o CAA reduz expressivamente a mão de obra. Nas etapas de preparação da forma, lançamento e concretagem o número de funcionários é diminuído.

 

Leia Também:  Como Fazer uma Gestão de Obras mais Otimizada

Leia Também: 11 Motivos para Você Optar por Galpões Pré-fabricados!

 

Também permite uma maior rapidez na execução. Diante disso, garante uma melhoria nas condições de trabalho.

Pequenas Dimensões

Possibilita o trabalho com formas de pequenas dimensões, o que é dificilmente executado com o concreto convencional e vibrador.

Dentre todas essas vantagens ainda garante redução do custo de execução da obra quando comparado ao concreto convencional.

concreto o básico
Veja nosso artigo de introdução sobre o Concreto!

Como pudemos perceber, apesar do elevado custo de seus aditivos, o concreto auto adensável se mostra uma opção mais qualificada e, muitas vezes, mais econômica.

E você? Já utiliza o CAA nas suas obras? Comente aqui a sua experiência com o material e não deixe de conferir o nosso artigo sobre a dosagem e as aplicações do concreto auto adensável.

Concreto Auto Adensável: Dosagem e Aplicações

concreto auto adensável

O concreto auto adensável (CAA) é um concreto mais fluido que geralmente é moldado sem a utilização de vibradores.

Por ser mais fluido possui uma elevada capacidade de se mover no interior das fôrmas, se auto adensando.

Seu diferencial se resume em três características:

  • Fluidez;
  • Habilidade Passante (facilidade em se espalhar no molde);
  • Segregação (melhora o acabamento).
diferenças de dosagem entre o concreto comum e o auto adensável
Entenda as diferenças de dosagem entre o concreto comum e o auto adensável

Dosagem dos Materiais

Os materiais utilizados são os mesmos do concreto convencional, cimento, água, areia, brita e aditivos e adições, alterando somente a quantia de cada material em sua dosagem.

Como o concreto fluido apresenta maior risco de exsudação e segregação, perdendo propriedades mecânicas e durabilidade, na dosagem do CAA é comumente utilizado aditivos superplastificantes, modificadores de viscosidade e adições minerais finas.

concreto auto adensável
Diferentes dosagens de ativos na composição do concreto auto adensável

Distribuição Contínua dos Agregados

Quanto à resistência à segregação, a pasta de concreto deve possuir viscosidade elevada que evite que os agregados segreguem.

Para que isso ocorra é melhor que a distribuição dos agregados seja contínua. Com o intuito de aumentar a retenção de água e viscosidade, utiliza-se agregados mais finos do que no concreto convencional.

Superplastificantes e Minerais

É essencial que se utilize superplastificantes na dosagem, devido à alta fluidez. Somente dessa forma será possível garantir a resistência e durabilidade do concreto.

Adições minerais são muito utilizadas no CAA, substituindo o cimento. Esse elemento auxilia na menor evolução de calor quando o cimento está hidratando, reduzindo o risco de fissuração.

concreto o básico
Veja nesse artigo o básico que você precisa saber sobre o concreto!

A adição mineral mais utilizada é a sílica ativa, ela auxilia no aumento da resistência e durabilidade do concreto. Por possuir menores partículas em sua composição, é capaz de proporcionar maior coesão ao concreto, diminuindo consequentemente a porosidade.

Aplicações

Pela sua capacidade de se auto adensar se torna muito vantajoso quando utilizado em pilares, vigas e lajes, devido sua alta taxa de armadura.

Geralmente é utilizado em estruturas pré-moldadas, pré-fabricadas, estruturas convencionais, blocos, pilares, lajes e vigas.

Garantem maior resistência inicial e final, dão melhor acabamento final e durabilidade.

Também são utilizados em recuperações estruturais, locais em que há a necessidade de um concreto com alta trabalhabilidade sem ter condições de vibrações.

qualidade do concreto na construção
Veja nosso artigo sobre o Controle de Qualidade para o Concreto!

Essas são algumas das características principais do concreto auto adensável, aqui no blog Pré-Fabricando, você confere também as principais vantagens em optar por esse tipo de concreto. Confira o artigo sobre as Vantagens do Concreto Auto Adensável.

Como Fazer uma Gestão de Obras mais Otimizada

Homens na Gestão de Obras

O trabalho de um gestor, na gestão de obras, é similar ao de um técnico de futebol. O gestor, assim como o técnico, precisa organizar o trabalho da equipe, avaliando dados que orientem para as melhores decisões, e liderando e motivando o pessoal como um todo.

Essa nem sempre é uma tarefa fácil, mas atualmente é possível contar com ferramentas e processos que facilitam a rotina do gestor e, ainda, melhoram os resultados da sua gestão. Conheça abaixo alguns deles!

materiais educativos do pré-fabricando

Pense bem no projeto

Toda obra de sucesso começou como um projeto de sucesso. Com um projeto bem desenhado, é possível identificar todas as implicações da construção antes mesmo de ela começar, prevendo quais etapas deverá seguir e se haverá ou não a necessidade do emprego de esforços extras.

É claro que, como tudo na vida, em uma obra também estamos sujeitos a imprevistos, mas um planejamento bem feito permite que estejamos preparados para evitar atrasos e gastos não esperados.

Utilize a tecnologia a seu favor

ferramentas para gestão de obras
A tecnologia é uma aliada da Construção Civil

Quando lidamos com trabalho em campo, é normal que existam alguns obstáculos que atrapalham uma boa gestão, como a distância entre gestores da obra e os trabalhadores na construção.

Porém, é possível reduzir essa distância com o uso da tecnologia. Atualmente, muitos gestores optam pela utilização de softwares e soluções móveis que contribuem para o controle da mão de obra em campo e te ajudam a monitorar em tempo real a evolução da construção.

Melhore os canais de comunicação

A integração entre mão de obra, gestores e clientes é essencial para o projeto. E para conseguir que todos estejam alinhados, o melhor caminho é possuir um canal de comunicação direto.

Conseguir trocar informações rapidamente evita problemas tais como erros na construção ou falta de entendimento a respeito do que o cliente espera do projeto.

O uso de tablets e dispositivos móveis por trabalhadores em campo tem sido cada vez mais aderido por empresas do ramo de construção, uma vez que, com isso, é possível enviar e receber dados de maneira rápida e otimizada.

Eles também servem como uma ótima forma de comunicação com o cliente, que se sentirá mais seguro acompanhando de perto o andamento da obra.

Comunicação na gestão de obras
Use a comunicação ao seu favor na gestão de obras.

Estabeleça metas

Uma ótima forma de estimular a produtividade em uma equipe é o estabelecimento de metas.

Em um canteiro de obras, onde, na maioria das vezes, o gerenciamento do trabalho é feito remotamente, criar metas é uma boa dica para garantir maior produtividade e o cumprimento dos prazos determinados no início do planejamento.

Determine metas por períodos e por equipes específicas e fique de olho no desempenho delas.

É importante também destacar o que vem sendo cumprido, de maneira a estimular o esforço conjunto de todos em construir um resultado final com a melhor qualidade possível.

 

Essas são algumas dicas para você otimizar a sua gestão de obras. Se quiser aprender mais sobre esse assunto, não deixe de conferir o nosso e-book: Guia Completo para Planejar Sua Obra!

Como é o Mercado da Engenharia Civil?

Historicamente, o profissional de Engenharia é um dos mais requisitados em qualquer tempo, com a economia em qualquer situação.

Claro que períodos de crise como o que passamos baixam as ofertas de emprego, mas ainda assim ele permanece na parte de cima da lista dos mais contratados.

No nosso artigo de hoje, você entenderá um pouco mais sobre como funciona o mercado de trabalho da Engenharia Civil. E caso você tenha interesse, não deixe de conferir nosso e-book completo:

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

O mercado de engenharia civil no Brasil

Uma das razões para isso, falando de Brasil, é a tão falada ausência de mão de obra qualificada

Nosso país vem sofrendo ao longo de muitos anos com o déficit de profissionais capacitados para atuar na construção e na manutenção de sua infraestrutura.

Possuímos diversos setores carentes de desenvolvimento, tanto na base (saneamento, estradas e portos) como em tecnologia de ponta (melhores condições de fibras óticas, redes e telecomunicações em geral).

Outros países, como China, Rússia e Índia, formam muito mais profissionais na área do que o Brasil, o que leva algumas empresas a importarem sua mão de obra, mas esse fenômeno parece ainda estar longe de afetar as ofertas para quem consegue se graduar por aqui.

Abrangência de atuação

Além do baixo volume de profissionais graduados, outro fator que contribui para o déficit é a opção por áreas diferentes.

Como o curso forma pessoas altamente capazes de solucionar problemas dos mais diversos, é muito comum que organizações e departamentos fora de qualquer ramo da Engenharia contratem esses profissionais em busca de suas habilidades.

O mercado de trabalho para um profissional dessa área é bem variado e tem constante demanda, visto que a Construção Civil está sempre se desenvolvendo.

mercado de engenharia civil
O mercado de trabalho do Engenheiro Civil traz um leque de opções para atuar.

E dentro do mercado de construções, o Engenheiro Civil ainda tem um leque de opções, de setores onde possa atuar, tais como: construção civil e urbana, rodovias e transporte, saneamento, solo e geotecnia ou ainda podendo se especializar em estruturas e fundações.

As oportunidades para este profissional podem ser tanto em empresas privadas, quanto nos órgão públicos, que também possuem alta demanda por obras e novos projetos.

Ainda, quem opta por este curso tem uma ótima oportunidade de se tornar um empreendedor, podendo abrir seu próprio negócio, seja ele uma consultoria ou mesmo uma construtora, ou seguir a carreira acadêmica e ministrar aula para cursos técnicos e faculdades.

Média salarial do Engenheiro Civil

A média salarial é um dos principais pontos que atraem candidatos para os vestibulares dos cursos de Engenharia. Isso porque ela é uma das mais altas, não só no Brasil, mas em todo o mundo.

E o que é melhor: o Engenheiro não precisa garantir um cargo de chefia para receber bem, a média salarial já contempla até posições iniciais para recém-formados, tanto no setor público quanto no privado.

Curso de Engenharia Civil, o que você precisa saber?
Concreto na Construção Civil: O Básico
Concreto na Construção Civil: Controle de Qualidade

Conforme a lei federal 4.950-A de 1966, a remuneração do profissional formado em algum curso de Engenharia está vinculada ao valor vigente do salário mínimo. Ela seguirá a seguinte regra, independentemente da região de atuação do profissional:

  • Para uma jornada de 6 horas diárias, o piso deverá ser de 6 salários mínimos;
  • Para uma jornada de 7 horas diárias, o piso deverá ser de 7,25 salários mínimos;
  • Para uma jornada de 8 horas diárias, o piso deverá ser de 8,5 salários mínimos.

Como dissemos, o Engenheiro é um dos profissionais mais bem pagos do país. Segundo a regra determinada por lei e considerando o valor do salário mínimo atual (R$ 954,00), o salário inicial de um Engenheiro que trabalhe 40 horas semanais gira em torno de R$ 8.109,00.

Gostou do conteúdo? Então não deixe de conferir nosso e-book completo, com tudo que você precisa saber sobre o curso de Engenharia Civil.

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

Curso de Engenharia Civil, o que você precisa saber?

Os cursos de engenharia são conhecidos pela sua dificuldade, e não seria diferente com a Engenharia Civil.

De tal forma que, para se dar bem nessa graduação, é preciso comprometimento e dedicação. Você deve estar preparado para lidar com o alto grau de responsabilidade inerente à profissão desde o início dos estudos.

O Pré-Fabricando preparou esse artigo para você que está pensando em se inscrever no vestibular para o curso de Engenharia Civil.

Caso você queira saber mais detalhes sobre o curso, bem como sobre a profissão de Engenheiro Civil, não deixe de conferir nosso e-book completo:

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

 

 

A importância de se identificar com o tema

A princípio, essa pode parecer uma dica boba, no entanto esse é um fator que faz toda a diferença, não apenas na sua motivação, como também na sua capacidade de reter as informações aprendidas.

A identificação com as áreas estudadas no curso de Engenharia Civil pode ser uma grande aliada, tornando os estudos ao menos mais prazerosos, ainda que, muitas vezes, sejam bastante cansativos.

Quais temas serão estudados?

O acadêmico de Engenharia Civil aprende temas gerais a todos os engenheiros, tais como:

  • Geometria Analítica e Álgebra Linear;
  • Probabilidade e Estatística;
  • Introdução à Engenharia;
  • Desenho Técnico;
  • Administração;
  • Química;
  • Cálculo;
  • Física.

Além de disciplinas específicas da construção, como:

  • Sistemas de Transportes;
  • Resistência de Materiais;
  • Estruturas e Fundações;
  • Instalações Elétricas;
  • Mecânica dos Solos;
  • Topografia;
  • Hidráulica.

Múltiplas habilidades

Um dos pontos fortes da graduação em Engenharia Civil é a possibilidade de seguir diferentes caminhos, em diferentes áreas.

Dessa forma, cada posição pode exigir algumas habilidades específicas, conforme cada cargo.

Contudo, no geral, o Engenheiro Civil deve estar capacitado para gerenciar e projetar todos os aspectos de uma obra, desde o levantamento de requisitos, passando por sua execução, abordando até mesmo questões legais e administrativas.

Sempre visando estabilidade e segurança, esse profissional atua em projetos estruturais e de edificações, podendo, também, atuar em outros setores, como na fiscalização, perícia e inspeção de obras, no saneamento e no transporte.

Principais atividades

  • Analisar projetos e relatórios;
  • Emitir laudos técnicos;
  • Elaborar projetos considerando fatores como custos, riscos ambientais, materiais a serem utilizados, entre outros;
  • Desenvolver planejamentos e cronogramas de obras para garantir que o padrão de qualidade e os prazos sejam cumpridos;
  • Verificar regulamentos, de forma a deixar os projetos sempre de acordo com a legislação vigente;
  • Dominar ferramentas tecnológicas da área, utilizando-as a favor da viabilização dos projetos;
  • Supervisionar obras e construções, apontando riscos e novas orientações para maior segurança.

Habilidades do dia a dia

Além dessas habilidades específicas da área, outras competências são essenciais para o profissional no seu dia a dia:

  • Facilidade em lidar com diferentes pessoas em trabalhos de equipe, seja como parte dela ou como líder;
  • Disposição para solucionar problemas complexos, que exigem esforço e concentração;
  • Capacidade de tomar decisões importantes, sempre pensando na segurança e no bem-estar da sociedade e do meio ambiente;
  • Criatividade para oferecer soluções inovadoras e que atendam às necessidades dos clientes e da população;
  • Boa comunicação para garantir que os propósitos do projeto sejam passados para a equipe de execução, conseguindo o apoio de todos;
  • Responsabilidade e ética para não sobrepor interesses pessoais aos profissionais e buscar sempre o melhor para todos.

Por fim, uma última dica

O aluno não deve ter medo de botar a mão na massa, pois muito do trabalho de um Engenheiro Civil acontece em um campo de trabalho, no meio de obras e construções.

Se você gostou desse pequeno guia, não deixe de conferir nosso e-book completo, com tudo o que você precisa saber antes de ingressar no curso de Engenharia Civil.

E-book Sobre o Curso de Engenharia Civil

Concreto na Construção Civil: Controle de Qualidade

No nosso último artigo, trouxemos alguns conceitos básicos a respeito do concreto e sua importância dentro da Construção Civil. Você pode acessar esse artigo clicando na imagem abaixo.

concreto o básico

 

Agora, vamos analisar a importância dos testes de qualidade aos quais o concreto deve ser submetido.

Existem normas impostas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que especificam serviços e materiais para a construção civil, as chamadas Normas Brasileiras (NBRs).

Para o concreto não é diferente, a NBR 12655Concreto de cimento Portland – Preparo, controle, recebimento e aceitação – Procedimento, elenca requisitos básicos que o concreto deve atender para ser aplicável em estruturas de engenharia, determinando ensaios de controle e aceitação.

teste de qualidade do concreto slump flow
Processo do Slump Flow

 

A norma recomenda ensaios de consistência pelo abatimento do tronco de cone (Slump Test) ou de espalhamento e tempo de escoamento (Slump Flow) e habilidade passante em fluxo livre, no caso de concreto auto adensável e ensaio de resistência à compressão de corpos de prova cilíndricos para verificar as características básicas do concreto, seja ele um concreto para estruturas moldadas na obra, estruturas pré-moldadas e componentes estruturais pré-fabricados para edificações e estruturas de engenharia.

Slump Test

Um modo de verificar a consistência do concreto auto adensável é a realização de ensaios de SLUMP TEST.

Ele deve ser determinado em cada betonada, se o concreto for preparado por empresa de serviços de concretagem, ou na primeira betonada do dia, na troca de operadores, ao reiniciar o preparo após uma interrupção de jornada de concretagem de pelo menos 2 horas e cada vez que forem moldados corpos de prova, para concretos preparados pelo executante da obra.

Esse ensaio é normatizado pela NBR NM 67, que especifica um método para determinar a consistência do concreto fresco através da medida de seu assentamento, possível de realizar em laboratório e na obra.

teste de qualidade slump test
Processo do Slump Test

Como funciona o Slump Test

O Slump Test consiste em preencher o molde, previamente umedecido, com concreto em 3 camadas, cada uma com aproximadamente um terço da altura do molde compactado. Cada camada deve ser compactada com 25 golpes da haste de socamento.

A superfície do concreto deve ser rasada e o molde deve ser retirado cautelosamente por um tempo de 10 segundos. Logo após a retirada do molde deve ser medido o abatimento do concreto, medindo a diferença da altura do molde com a altura do corpo de prova. A medida do abatimento tem como finalidade determinar a consistência do concreto.

Slump Flow

Com a amostra de concreto obtida, preencher o molde (cone de Abrams), que deve ser fixado através de suas aletas, pelos pés do operador. O preenchimento do molde deve ser realizado sem adensamento e de forma contínua e uniforme.

teste de qualidade slump flow
Processo do Slump Flow

Ao fim da operação de preenchimento, retirar o complemento tronco-cônico do molde e remover o excesso de concreto da superfície com o auxílio da colher de pedreiro, que deve respaldar a superfície do concreto, deslizando sobre as bordas do molde. Imediatamente após fazer a limpeza da placa de base retirando todos os resíduos de concreto de sua superfície.

A desmoldagem é efetuada levantando-se cuidadosamente o molde pelas alças, na direção vertical, com velocidade constante e uniforme, em tempo não superior a 5 s, sem submeter o concreto a movimentos de torção lateral. Todo o processo de preenchimento até a desmoldagem deve ser efetuado em tempo não superior a 1 min.

No momento da desmoldagem, imediatamente após o molde perder o contato com a placa de base, o cronômetro deve ser acionado no momento em que o operador inicia o levantamento do molde e parado quando a massa de concreto cobrir totalmente a marca circular de diâmetro 500 mm da placa de base, registrando-se este intervalo de tempo (t500), em segundos.

Resistência à Compressão

teste de compressão qualidade do concreto
Ensaio de Resistência a Compressão

O ensaio de resistência à compressão é explicado pela NBR 5739. Os corpos de prova são moldados em uma fôrma cilíndrica revestida com uma fina camada de óleo mineral, introduzindo o concreto nos moldes com ajuda de uma pá de seção U, para concreto convencional em duas camadas de volume aproximadamente iguais, cps 10×20.0

Adensa-se cada camada utilizando a haste de adensamento, com 12 golpes uniformes e homogeneamente distribuídas pela superfície e evitando golpear a base do molde.

Na última camada deve ser feito o arrasamento do molde. Os moldes desformados após 24h são mantidos submersos em água até o momento do ensaio. No cálculo de uma estrutura de concreto é utilizado como base a resistência característica do concreto à compressão (fck) é um dos dados utilizados no cálculo estrutural. O fck tem como unidade de medida o MPa (Mega Pascal),  é uma pressão uniformemente distribuída sobre uma superfície plana perpendicular à direção da força.

corpos de prova de concreto
Corpos de prova de concreto

Para o ensaio de compressão de corpos de prova cilíndrico, a amostra do concreto é “retificada” e colocada em uma prensa especial. Nela, recebe uma carga gradual até atingir sua resistência máxima (kgs), este valor é dividido pela área do topo da amostra (cm2), assim teremos então a resistência em kgf/cm2, dividindo-se este valor por 10,1972 se obtém a resistência em MPa (1 MPa = 1 milhão de Pascal = 10,1972 kgf/cm2).

Forma para corpo de prova de concreto
Forma para corpo de prova de concreto

Com esse ensaio é possível verificar se o concreto após a cura atende os requisitos mínimos de resistência.

Na Pré-Fabricar contamos com laboratórios que mantém controlados todos os lotes de concreto utilizados nas peças pré-fabricadas. Além dos ensaios descritos acima existem vários outros que são realizados para manter a qualidade e segurança das estruturas.

Muitas vezes colapsos podem ocorrer por conta da utilização de concretos que perderam suas características ao longo do trajeto de uma empresa concreteira até a obra, ou mesmo por não ter um traço ideal ao ser moldado in loco.

Portanto a segurança ao utilizar peças controladas no seu processo de fabricação e a facilidade que o pré-fabricado fornece tornam mais claros os motivos para a escolha dessa opção de projeto.